Diário Oficial -- João Lisboa 16 de Dezembro de 2018

Tamanho da Fonte: A+ | zerar | A-

Sinal de alerta ligado: prefeito Jairo pode decretar estado de emergência no município!

Chuvas fortes e muitos estragos em todo municipio



Em companhia do secretário de Saúde Vilson Soares, o prefeito Jairo Madeira esteve nessa manhã de sexta-feira, (13), para acompanhar de perto o estado em que se encontra um dos principais trechos da via, onde se abriu uma cratera ocasionada pelas fortes e intensas chuvas que tem caído nos últimos dias na região.

Jairo Madeira disse que o município de João Lisboa tem sido bastante afetado pelas fortes chuvas e que em alguns pontos na sede e no interior grande crateras se abriram e que alguns povoados, houve deslizamento de terra nas estradas e pontes foram carregadas pela força da água deixando alguns isolados.

As fortes chuvas também causaram grandes erosões, destruição de bueiras e transbordamento de córregos que ficam ás margens das vicinais.

Desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira (12), o prefeito Jairo Madeira juntamente com uma equipe da Sinfra esteve vistoriando os locais atingidos, e de acordo com ele, devidos os estragos causados, o estado é de "emergência" e buscará parceria com o Governo do Estado para agir de forma rápida e resolver os problemas ocasionados pela força da natureza.

 

O prefeito Jairo disse ainda, que por conta da situação que preocupa bastante, principalmente os povoados do município, várias equipes da Secretaria de Infraestrutura estão trabalhando em diversas frentes de serviços com o objetivo de fazer um trabalho eficaz e emergencial para sanar os inúmeros problemas e garantir a tranqüilidade de todos.

 

Por outro lado, o prefeito foi enfático ao dizer que todas as ruas e avenidas da sede do município que foram também afetadas pelas chuvas passaram por um processo de manutenção e que todas serão recuperadas, tão logo as chuvas cessarem.

As previsões da meteorologia, a região tocantina se encontra em alerta laranja, com chuvas entre 30 a 60 mm/h ou 50 a 100 mm/dia, o que pode causar ainda mais estragos, com deslizamentos de encostas, transbordamentos de rios e agravar mais ainda a situação.

“A situação é preocupante, mais estamos atentos e com equipes trabalhando nos locais mais afetados para amenizar a situação em caráter de urgência” afirma Jairo.